Skip to main content

Proteção e segurança de dados são preocupações recorrentes nas empresas, uma vez que ataques em seus sistemas podem acarretar prejuízos incalculáveis.
E é aí que o DLP (Data Loss Prevention) entra nessa história, fornecendo recursos adicionais de proteção e de segurança, evitando extravios de informações e acessos indevidos aos dados.

Vem com a gente saber mais sobre essa solução.

O que é  DLP?

A sigla DLP significa Data Loss Prevention (em sua tradução livre, prevenção de perda de dados). Como o próprio nome diz, é um software de prevenção de perda de dados, que detecta possíveis transmissões de dados confidenciais impedindo que os mesmos sejam salvos, enviados ou movidos para determinados locais e dispositivos de armazenamento, como pendrives, HD externo, e-mail, armazenamento em nuvem e entre outros.

Quando ocorre uma invasão ao sistema que leva ao vazamento de dados, as informações sigilosas da empresa podem ser divulgadas a pessoas ou organizações não autorizadas, seja com intenções maliciosas ou por um erro humano impensado. Essas informações e dados sigilosos podem incluir dados comerciais, propriedade intelectual, informações financeiras, dados de cartões de crédito e entre outras informações.

Principais tipos de DLP

Endpoint DLP: são softwares instalados diretamente nas estações da rede, protegendo vazamentos que podem acontecer através de um pendrive, HD externo, sites e programas de armazenamento como DropBox®, Google Drive®, iCloud®, OneDrive® e entre outros;

Storage DLP: solução focada em dispositivos de armazenamento como servidores de arquivos, sejam eles locais ou em nuvem;

Network DLP: filtra os pontos de saída de dados da rede interna, pode ser um software ou hardware, é a solução mais completa porém com maior custo.

DLP é considerado um assunto novo entre as pequenas e médias empresas, mas é amplamente abordado entre grandes empresas.

Como funciona o Data Loss Prevention?

Os recursos que o software DLP oferece, classificam as informações que são confidenciais e as protegem de maneira rigorosa, além de impedir que usuários finais acessem e compartilhem dados sigilosos, que podem comprometer a empresa e colocá-la em uma situação de risco de usuários finais, seja ele um acesso acidental ou criminoso.

Um software DLP conta com muitos recursos, entre eles:

Monitoramento e controle das atividades de endpoints como, computadores, notebooks, tablets, smartphones, entre outros tipos de dispositivos;

Monitoramento e controle do fluxo de entrada e saída de dados da rede da empresa;

Proteção dos dados à medida em que são transportados, como em transferências e compartilhamentos autorizados.

Para executar suas funções, a solução DLP implanta agentes para pesquisar dados sob sua supervisão.  Por sua vez, esses agentes usam uma variedade de técnicas de proteção para identificar dados confidenciais e que precisam ser protegidos. Algumas dessas técnicas incluem:

Correspondência baseada em regras ou expressões regulares: nesse caso, padrões conhecidos para encontrar dados que correspondam a regras específicas são aplicadas pelos agentes, como por exemplo uma sequência numérica contendo 16 dígitos normalmente são números de cartão de crédito ou uma sequência numérica de 11 dígitos pode ser atribuído a números de CPF. Esse geralmente é o primeiro passo que o agente utiliza para marcar documentos para análise posterior;

Identificação digital do banco de dados ou correspondência exata de dados: os agentes procuram correspondências exatas para dados estruturados pré-fornecidos;

Correspondência exata de arquivo: os agentes procuram documentos com base em seus hashes, em vez de seu conteúdo;

Correspondência parcial de documentos: os agentes procuram por arquivos que correspondam parcialmente a padrões definidos previamente. Um bom exemplo desse cenário são versões diferentes de um mesmo formulário, preenchido por diferentes usuários. Esse formulário terão a mesma estrutura, que pode ser utilizada para identificação digital do arquivo;

DLP é uma das ferramentas que faz parte da arquitetura SASE e permite que a empresa crie suas próprias combinações de regras personalizadas, para a busca de dados específicos.

 

 Por que adotar o Data Loss Prevention na sua empresa?

A proteção de dados e o controle de acessos são dois fatores que estão levando as empresas a adotarem o DLP, isso se deve ao aumento das ameaças internas e externas, somadas a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

O vazamento de dados e informações sensíveis e sigilosas de clientes, colaboradores, parceiros e fornecedores pode ocasionar grandes problemas financeiros e de imagem da empresa perante o mercado.

Ao adotar o DLP a empresa acaba evitando possíveis ameaças e vazamento de dados, além de impedir que usuários compartilhem informações confidenciais no Google Drive ou em um Drive de equipes com pessoas fora da empresa.


Quais as vantagens de adotar o DLP? 

Ter um DLP traz algumas vantages para a sua empresa como ter a visibilidade das informações monitoradas e dos recursos a serem utilizados para a identificação dos dados por meio de regras de DLP. Algumas dessas vantagens são: 

Políticas e regras de resposta: as políticas de DLP podem ter uma ou mais regras com componentes para detecção, onde esses componentes podem ir desde uma palavra-chave, expressões regulares a arquivos indexados e leitura de digitalização por meio de Reconhecimento Óptico de Caracteres (OCR). É através das políticas, que a empresa vai definir o que vai ser monitorado pelo DLP e para quais usuários;

Proteção de dados em estações de trabalho: monitoramento e prevenção a perda de dados dos principais canais de saída de informação, como dispositivos removíveis (como pendrive), tráfego para sites, tráfego para servidores de rede, FTP, CloudStorage, e-mail e outros. Esses canais são monitorados em tempo real com o agente instalado na estação de trabalho do colaborador. É um recurso importante e pode ser considerado como um dos principais do DLP, pois é nele onde o usuário realiza a manipulação das informações confidenciais da organização;

Detecção de eventos baseado em conteúdo: aqui pode ser utilizado em regras de DLP para a localização de palavras-chave, frases, palavras por similaridade, expressões regulares e tipos de arquivos;

Detecção de eventos baseada em dados não estruturados: qualquer arquivo sem delimitador ou sem segmentação, como um relatório específico realizado por determinada área ou setor, é considerado um dado não estruturado. Nesse caso o DLP vai indexar o arquivo por meio de sua tecnologia exclusiva reduzindo o tamanho drasticamente, e depois realizando as análises por base em exposição; 

Detecção de eventos baseado em dados estruturados: neste método a informação delimitada ou segmentada por meio de um padrão são levadas em consideração, como por exemplo uma planilha que obtenha dados dos colaboradores da empresa separados por coluna, aqui o DLP realiza a indexação igualmente como é realizado no método de detecção de eventos baseado em dados não estruturados, com a diferença apenas em sua configuração.

DLP é uma solução abrangente de proteção de dados e que permite monitorar o acesso a dados e responder a perguntas essenciais sobre o acesso: quem, o quê, quando, onde e como. DLP minimiza os riscos, protege os dados confidenciais contra ameaças internas e externas e adapta-se às alterações que afetam a segurança e a conformidade dos dados.


Quer saber mais sobre DLP? Fale com um dos especialistas da Contacta.

Para maiores informações sobre o tema consulte um de nossos especialistas