Skip to main content

Zero-day é uma expressão quando o assunto tratado é sobre vulnerabilidade grave em softwares e sistemas operacionais. O termo costuma ser aplicado em duas situações: quando brechas graves de segurança são encontradas e quando ataques hackers exploram essas brechas. Entenda melhor o significado do termo e veja como se manter protegido de falhas desse tipo.

O que é uma ataque Zero Day?

Um ataque Zero Day (ataque de dia zero) se aproveita das falhas de um software que os desenvolvedores desconhecem para atacar as vítimas sem aviso prévio.

Um ataque Zero Day,  nada mais é do que uma violação de segurança que tem como alvo uma vulnerabilidade de dia zero. Crackers criam malware especial, mais chamado de malware zero day ou malware de dia zero, que ataca essas falhas de segurança recém-descobertas. Após o ataque zero day, os desenvolvedores precisam se esforçar para identificar a violação, descobrir o que aconteceu e criar uma solução antes que ocorram mais ataques.

Como um ataque Zero Day funciona?

Crackers ficam à espreita esperando qualquer brecha para explorar as vulnerabilidades de segurança em alguns softwares,  e assim causar o vazamento e roubo dos dados e informações. Por essa razão, desenvolvedores vivem testando código, buscando bugs no software e corrigindo-os para que não existam possíveis brechas de vulnerabilidade, e geralmente essas correções saem em uma nova atualização de sistema. Mesmo com todo esse cuidado, cibercriminosos conseguem, algumas vezes, detectar a vulnerabilidade, antes mesmo do desenvolvedor de software, e esses cibercriminosos invasores, podem criar e implementar um código para explorar a vulnerabilidade, conhecido como código de exploração.

Mas o que um código de exploração pode causar? Esse código, através de um roubo de identidade e até outros crimes virtuais, vitimizando o usuário. Quando cibercriminosos encontram uma vulnerabilidade zero day, precisam encontrar uma forma de alcançar o sistema vulnerável. Para isso o cibercriminoso utiliza da engenharia social, através de e-mail ou mensagem onde o remetente supostamente seja um conhecido ou legítimo, (mas na verdade o remetente se trata de um invasor), e cria uma conversa com o usuário e tenta convencê-lo realizar uma determinada ação, como baixar um arquivo, clicar em um link (que na verdade se trata de um arquivo ou link malicioso), e sem desconfiar, o usuário acaba por realizar a ação, abrindo caminho para que o malware invasor se infiltre nos arquivos e roube os dados e informações do usuário e do que tiver em seu dispositivo.

Quando o desenvolvedor toma conhecimento de uma vulnerabilidade no código, tentam corrigi-la a tempo, para impedir que ataques cibercriminosos, mas nem sempre as vulnerabilidades são descobertas imediatamente, e podem levar dias, semanas e às vezes até meses para que elas sejam descobertas. Depois que a correção da falha zero day é realizada, nem todos os usuários são rápidos em atualizar seus softwares, por isso é importante ficar de olho nas atualizações de sistemas, para que essas falhas zero day não sejam alcançadas por cibercriminosos.

A ameaça zero day é uma exploração de vulnerabilidade, e que pode ser vendida na dark web. Os ataques zero day sempre preocupa, pois as únicas pessoas que os conhece são os próprios cibercriminosos, após invadirem o dispositivo, se infiltrarem em uma rede, o cibercriminoso pode atacar de imediato, ou aguardar o momento mais oportuno para fazer, por essa razão um ataque zero day é considerado perigoso.

Quem realiza os ataques Zero Day?

Os ataques zero day são realizados por “atores” maliciosos que se dividem nas seguintes categorias: criminosos virtuais, crackitivistas, espionagem corporativa e guerra virtual.

Criminosos virtuais: são aqueles cuja motivação é geralmente o ganho financeiro, seja roubando ou sequestrando os dados;

Cracktivistas: são os crackers motivados normalmente por uma causa política ou social que desejam dar visibilidade aos seus ataques para atrair atenção das pessoas para sua causa;

Espionagem corporativa: crackers que espionam determinada empresa para obter informações sobre ela;

Guerra virtual: países ou atores políticos que espionam ou atacam a infraestrutura virtual de outro país

Perigo de um ataque Zero Day para a empresa

Um ataque zero day pode dar privilégio de controle ao cibercriminoso, permitindo que malwares se instalem no dispositivo e ocasionando o roubo dos dados, além de aplicativos poderem ser instalados para visualizar ou corromper os arquivos, podendo realizar envio de spams.

Um ataque zero day coloca em risco os dados e informações sigilosas da sua empresa. É preciso estar atento a cada detalhe, um endpoint desatualizado, por exemplo, se torna vulnerável, e cibercriminosos se aproveitam disso para efetuar o ataque.

Quais são os alvos das explorações de dia zero?

Um ataque zero day pode explorar vulnerabilidades de diversos sistemas, como, sistemas operacionais, navegadores da web, aplicativos, componente que possuem código aberto, hardware e fimware, IoT (internet das coisas) e isso amplia o leque de possibilidades de vítimas em potencial para os cibercriminosos. Quem são essas vítimas?

Usuários que fazem o uso de um sistema vulnerável, como por exemplo, um navegador ou sistema operacional, nesse caso, cibercriminosos podem utilizar das vulnerabilidades de segurança para comprometer o dispositivo e construir grandes botnets;

Usuários com acesso a dados e informações sigilosas da empresa;

Grandes empresas e organizações, além de agências governamentais;

Se torna alvo de cibercriminoso políticos e ameaças à segurança nacional;

 Ataque Zero Day direcionado e não direcionado

Quando falamos em ataque zero day, é importante citarmos a diferença entre os ataques direcionados e ataques não direcionados 

Ataque Zero Day direcionado: o alvo desse ataque é geralmente valioso e ocorre por exemplo, contra grandes empresas e organizações, celebridades, agências governamentais

Ataque Zero Day não direcionado: geralmente acontece contra usuários de sistemas vulneráveis, como um navegador web, por exemplo.

Quando o cibercriminoso invasor não direciona seu ataque para determinado usuário específico, uma quantidade de pessoas ainda podem ser afetadas pelo ataque zero day, como uma espécie de dano colateral. O objetivo de um ataque não direcionado é alcançar o máximo de usuários possível, afetando os dados desses usuários.

Como identificar um ataque Zero Day?

As vulnerabilidades de um ataque zero day, podem ter diversas formas que podem ser um desafio detectá-las para o desenvolvedor, como por exemplo uma criptografia de dados perdidos, algoritmos danificados, bugs e entre outros. Por conta da natureza desses tipos de vulnerabilidades, informações detalhadas sobre explorações zero day ficam disponíveis apenas após a exploração ser identificada.

Existem algumas técnicas para detectar um ataque zero day e para isso é preciso observar.

Uma empresa varejista e tem um tráfego em seu site considerado normal, por exemplo, ao ser atacada por uma exploração zero day, pode ter um aumento de tráfego inesperado ou até mesmo uma atividade de verificação suspeita originada de um cliente. Por essa razão é preciso sempre estar de olho.

Algumas técnicas buscam características de malware se baseando em como eles interagem com o sistema visado. Essa técnica, ao invés de examinar o código dos arquivos recebidos, analisa as interações que eles têm com o software existente e tenta determinar se são resultantes de ações maliciosas.

O aprendizado de máquinas é usado cada vez mais para detectar dados de explorações gravadas anteriormente a fim de estabelecer uma referência para o comportamento seguro do sistema com base em dados de interações passadas e atuais com o sistema. Quanto mais dados estiverem disponíveis, mais confiável será a detecção.

 Como se prevenir de um ataque Zero Day?direcionado

Se proteger contra um ataque zero day e manter os dados da sua empresa seguros, é necessário que os usuários sigam algumas boas práticas de segurança virtual:

Mantenha todos os softwares e sistemas operacionais atualizados. Atualizações garantem mais segurança;

Use um firewall e o configure para permitir somente transações necessárias;

Tenha hábitos inteligentes de segurança na internet e segurança no site da empresa;

Faça uso de um navegador seguro e privado e configurações de segurança fortes no seu navegador;

Eduque os colaboradores da empresa, para que erros humanos não aconteçam. Muitos ataques de dia zero aproveitam os erros humanos;


Essas dicas de boas práticas são simples e levadas a sério fazem uma grande diferença no futuro, evitando possíveis danos financeiros à empresa.

E você quer saber mais como pode proteger sua empresa contra um ataque zero day? Fale com um dos nossos especialistas.

Para maiores informações sobre o tema consulte um de nossos especialistas