Skip to main content

Em um mundo cada vez mais digital, no qual as  informações circulam de diferentes formas e em diferentes níveis, passando por várias etapas e pessoas, os riscos cibernéticos aumentaram exponencialmente. E hoje, esses acidentes de segurança afetam empresas de todos os portes e possuem consequências cada vez mais graves, além de prejudicarem a empresa em aspectos financeiros, afetam também a reputação da marca. 

Os riscos cibernéticos são vistos também como riscos de negócios e as empresas devem estar preparadas para se proteger contra eles. Para evitar esses prejuízos, é preciso fortalecer a empresa digitalmente, protegendo o ciberespaço de seus negócios. No artigo de hoje, vamos falar sobre os riscos cibernéticos existentes e como você pode proteger sua empresa desses ataques. Continue com a leitura!

O que são riscos cibernéticos?

Os riscos cibernéticos são todo e qualquer risco de ataque criminoso praticado em ambientes virtuais. Como por exemplo: acessar indevidamente dados e informações sigilosas, ataques bancários, ataques com o objetivo de extorsão, entre outros. Ou seja, são crimes no meio digital que envolvem tentativas de roubar, danificar ou destruir informações confidenciais de outras pessoas ou instituições. 

Esses tipos de ataques podem comprometer servidores, sites e infraestruturas tecnológicas, trazendo prejuízos administrativos e financeiros. Por isso, as empresas que acompanharam a transformação digital e lidam com movimentações de dados na internet, precisam estar atentas aos riscos cibernéticos que podem estar expostas. É essencial que empresas de grande ou médio porte invistam na segurança da informação e protejam seus dados e informações sigilosas contras os ataques dos cibercriminosos. 

Vale ressaltar que a legislação brasileira já trata da responsabilização envolvendo o uso de dados de terceiros com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A Lei define que as empresas têm responsabilidades, direitos e deveres em relação ao tratamento de dados de pessoas físicas ou jurídicas. Com a LGPD, a segurança da informação passou a ser um requisito necessário para as empresas, pois elas devem cumprir regras de coleta,  armazenamento e compartilhamento de dados pessoais.

Quais os principais riscos cibernéticos?

  • Malware

Os Malwares costumam ser usados para que os invasores consigam se infiltrar nos computadores dos usuários e das empresas, para conseguirem alcançar seus objetivos criminosos. Esse termo representa várias formas de arquivos prejudiciais e depois que consegue acesso a um computador ele é capaz de causar diversos problemas, como: monitorar ações, enviar silenciosamente dados do computador para a base do invasor, assumir o controle da máquina, entre outros. 

Se você clicou por engano em um anexo de um e-mail ou baixou um arquivo que pareciam suspeitos, provavelmente já teve algum problema com esse tipo de ataque. Os invasores usam diversos métodos para instalar um Malware no seu computador, mas depende que você, ou seja, o próprio usuário, execute uma ação para que complete a instalação. 

  • Ransomware

O ransomware tem o objetivo de sequestrar o computador, bloqueando acessos ao sistema da máquina e cobrando um valor de resgate para liberar esse acesso. É basicamente uma forma de Malware que criptografa dados em sistemas de TI depois que eles são infectados e com isso, o invasor exige um pagamento para liberar um código que descriptografa o sistema infectado.

Normalmente, esse pagamento deve ser enviado para um endereço anônimo e é feito através de uma moeda virtual, como o Bitcoin. Muitos dos ataques de segurança cibernética nos últimos anos foram desse tipo. Para evitá-lo, é importante possuir uma solução de endpoint security que contenha tecnologia anti ransomware além de ter backups do sistema, que garantem a recuperação de dados.

  • Phishing 

O Phishing é um ataque no qual o invasor pode te enviar um e-mail que parece ser de alguém que você confia. Dessa forma, o invasor se passa por alguém da sua empresa, por exemplo, e te manda um e-mail que tenha algum tipo de urgência. Nesse e-mail haverá um anexo para abrir ou link para clicar e ao executar essa ação, você instalará um Malware em seu computador. Ou seja, quando o invasor deseja que você instale um Malware ou divulgue informações confidenciais, ele recorre a táticas de Phishing. 

Esse tipo de ataque está relacionado com a curiosidade e com os impulsos humanos, então podem ser difíceis de perceber ou de  interromper imediatamente. Normalmente, ao clicar nesse link, ele vai te direcionar a um site com aparência legítima e solicitar seu login para acessar um arquivo importante, mas na verdade é uma armadilha para roubar suas credenciais. Para combater o  Phishing, são necessários dois tipos de proteções igualmente importantes: treinamento e conscientização de usuários e tecnologia.

  • Reutilização de credenciais

As práticas de segurança recomendam que o usuário tenha senhas exclusivas para seus aplicativos e sites, porém hoje em dia há tantos logins e senhas para lembrar que os usuários acabam utilizando as mesmas informações para diferentes sites. Isso é perfeito para os invasores, pois quando eles conseguem violar um site e ter acesso a diversos nomes de usuários e senhas, eles terão grandes chances de conseguir acessar outros sites utilizando as mesmas credenciais.

Isso reforça a recomendação de segurança de não utilizar as mesmas credenciais em diferentes sites e aplicativos. Reutilizar as credenciais do seu e-mail, ou conta no banco, ou até mesmo da sua rede social favorita é um grande risco, pois se um desses sistemas forem invadidos entregará fácil acesso aos outros. 

Novamente o conjunto essencial de treinamento e tecnologia se faz necessário. O primeiro dando ao usuário o conhecimento necessário para gerir de forma segura suas credenciais e a segunda monitorando via tecnologia em toda internet e dark web o uso e ou vazamento de credenciais corporativas alertando a empresa em caso de violações.

Como vimos, os riscos cibernéticos estão crescendo e evoluindo, por isso é essencial que as empresas estejam protegidas contra esses ataques. Agora que você já conhece os principais tipos de riscos e sabe as melhores práticas para proteger as informações confidenciais da sua empresa, já pode investir em segurança da informação e estar à frente dos invasores e cibercriminosos.